Saúde Gamboa Santo Cristo Cajú Centro Catumbi Rio Comprido Cidade Nova Estácio São Cristóvão Mangueira Benfica Paquetá Santa Teresa Flamengo Glória Laranjeiras Catete Cosme Velho Botafogo Humaitá Urca Leme Copacabana Ipanema Leblon Lagoa Jardim Botânico Gávea Vidigal São Conrado Praça da Bandeira Tijuca Alto da Boa Vista Maracanã Vila Isabel Andaraí Grajaú Manguinhos Bonsucesso Ramos Olaria Penha Penha Circular Brás de Pina Cordovil Parada de Lucas Vigário Geral Jardim América Higienópolis Jacaré Maria da Graça Del Castilho Inhaúma Engenho da Rainha Tomás Coelho São Francisco Xavier Rocha Riachuelo Sampaio Engenho Novo Lins de Vasconcelos Méier Todos os Santos Cachambi Engenho de Dentro Água Santa Encantado Piedade Abolição Pilares Vila Cosmos Vicente de Carvalho Vila da Penha Vista Alegre Irajá Colégio Campinho Quintino Bocaiúva Cavalcanti Engenheiro Leal Cascadura Madureira Vaz Lobo Turiaçú Rocha Miranda Honório Gurgel Oswaldo Cruz Bento Ribeiro Marechal Hermes Ribeira Zumbi Cacuia Pitangueiras Praia da Bandeira Cocotá Bancários Freguesia (Ilha do Governador) Jardim Guanabara Jardim Carioca Tauá Moneró Portuguesa Galeão Cidade Universitária Guadalupe Anchieta Parque Anchieta Ricardo de Albuquerque Coelho Neto Acari Barros Filho Costa Barros Pavuna Jacarepaguá Anil Gardênia Azul Cidade de Deus Curicica Freguesia Pechincha Taquara Tanque Praça Seca Vila Valqueire Joá Itanhangá Barra da Tijuca Camorim Vargem Pequena Vargem Grande Recreio dos Bandeirantes Grumari Deodoro Vila Militar Campo dos Afonsos Jardim Sulacap Magalhães Bastos Realengo Padre Miguel Bangu Senador Camará Santissimo Campo Grande Senador Vasconcelos Inhoaíba Cosmos Paciência Santa Cruz Sepetiba Guaratiba Barra de Guaratiba Pedra de Guaratiba Rocinha Jacarezinho Complexo do Alemão Maré Parque Colúmbia Vasco da Gama Gericinó
Imagens impressãoborda
curvaVigário Geral
foto

Ortofoto

Nas terras pantanosas que pertenciam originalmente à freguesia de Irajá, havia uma grande fazenda, a Fazenda Nossa Senhora das Graças, onde ficava o Engenho do Vigário Geral, também conhecido como “Engenho Velho”, próximo ao rio Meriti. Esse “Vigário Geral” seria o Cônego Dr. Luiz Borges da Silva Oliveira, dono do Engenho Nossa Senhora das Graças na segunda metade do século XVIII, embora existam fontes citando o monsenhor Félix de Albuquerque ou o Padre Dr. Clemente de Matos, ambos donos do Engenho de Irajá, como o “Vigário Geral” que deu nome ao bairro.

 

Com a extinção do Engenho, a fazenda virou propriedade do deputado e médico Dr. Bulhões Marcial  que, a partir de 1910, resolveu lotear suas terras morro acima, abrindo ruas. Em 05 de outubro de 1910, a Estrada de Ferro Leopoldina (antiga Estrada de Ferro do Norte) montou um barracão como parada do trem para atender a população, inaugurando a estação do “Velho Engenho”, posteriormente estação do Vigário Geral.

 

Vigário Geral ocupa grande área desde a rua Bulhões Marcial (antiga estrada Rio-Petrópolis) até junto à rodovia Presidente Dutra, onde depois foi loteado o “Jardim América”. Atualmente o bairro contém centenas de empresas – é considerado o segundo pólo industrial e de serviços do Município -, clubes sociais, praças públicas (com destaque para a Catolé da Rocha e seu coreto tombado pelo Patrimônio Histórico), um pequeno comércio, três associações de moradores, uma escola de samba e uma grande estação de tratamento sanitário, a “Usina de tratamento da bacia do rio Pavuna”, que faz parte do projeto de despoluição da Baía de Guanabara.

 

Desde 2000 o bairro faz parte da então criada XXXI Região Administrativa-Vigário Geral, que inclui ainda Jardim América, Cordovil e Parada de Lucas. No limite com Jardim América, foi implantado pela CEHAB, na década de 1960 (governo Carlos Lacerda), o Conjunto Habitacional “Vila Esperança”, para moradores de baixa renda.

 

O Parque Proletário de Vigário Geral está localizado à leste da linha férrea e sua ocupação iniciou-se no final dos anos 1950. Muitos ferroviários vieram morar no local, cujo terreno pertencia a Estrada de Ferro Leopoldina, e foi então fundada a Associação de Moradores de Vigário Geral. O fornecimento de luz foi regularizado em 1984 e a distribuição de água implantada em regime de mutirão. Destacam-se no bairro a presença do grupo cultural Afro Reggae, da ONG Casa da Paz e da organização Médicos Sem Fronteiras. Para facilitar o acesso, foi construído viaduto sobre o ramal ferroviário, ligando a comunidade à rua Bulhões Marcial.

 

Nota: A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.